Palestrantes e Participantes de Painéis

Paulo Nobre

Possui graduação em Meteorologia pela Universidade de São Paulo (1980), mestrado em Meteorologia pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (1984), doutorado em Meteorologia pela University of Maryland (1993) e pós-doutorado pela Columbia University (1999). Atualmente é Bolsista de Produtividade 1D do CNPq, pesquisador do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, Coordenador do desenvolvimento do Modelo Brasileiro do Sistema Terrestre – BESM; e Coordenador do Comitê Nacional do Projeto PIRATA, membro do Comitê Científico do Projeto PIRATA Internacional; membro do grupo de trabalho Save Landing Climate do programa Lighthouse Activities do Programa Mundial de Pesquisa do Clima (WCRP) – Revisor do Journal of Climate, Climate Dynamics e Nature. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Meteorologia e Oceanografia, atuando principalmente nos seguintes temas: modelagem acoplada oceano-criosfera-biosfera-atmosfera; oceanografia do Atlântico Tropical; gelo marinho; previsibilidade climática sazonal e mudanças climáticas globais.

Renata Carvalho

Auditora federal de controle externo no Tribunal de Contas da União, atualmente é assessora na Secretaria de Controle Externo de Solução Consensual e Prevenção de Conflitos e compõe a Secretaria Executiva da Rede Integrar de Fiscalização de Políticas Públicas Descentralizadas, iniciativa que congrega todos os tribunais de contas brasileiros. Desde a sua graduação e mestrado em Psicologia, orientou sua carreira para o desenvolvimento humano em organizações, construindo experiência em atividades de pesquisa e consultoria, além de docência no ensino superior. No TCU, atuou nas áreas de capacitação, relações internacionais, auditoria e soluções consensuais na administração pública.

Alexandre Pires

Diretor do Departamento de Combate à Desertificação da Secretaria Nacional de Povos e Comunidades Tradicionais e Desenvolvimento Rural Sustentável do Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima. Biólogo, Educador Popular, com experiência em Direitos Humanos e Agroecologia, atuou durante quinze anos na Rede Articulação do Semiárido – Rede ASA.

Maria da Glória Batista

Coordenadora Institucional do Programa de Aplicação de Tecnologia Apropriada às Comunidades (PATAC), é da Coordenação Executiva da Articulação do Semiárido Paraibano (ASA Paraíba) e da Coordenação Executiva da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA Brasil). Faz parte do GT Mulheres e Agroecologia da ASA Paraíba e é Vice-presidente da Associação Programa Um Milhão de Cisternas para o Semiárido. Licenciada em História, com pós-graduação em Educação, é professora da Rede Estadual de Ensino do Estado da Paraíba. Há cerca de 27 anos vem se dedicando as ações e lutas em defesa da vida e dos direitos sociais dos povos do Semiárido Paraibano e Brasileiro, na perspectiva da Convivência com o Semiárido e fortalecimento da agricultura familiar camponesa de base agroecológica.

Antônio Manoel Timbó

Coordenador Técnico do Projeto Revertendo o Processo de Desertificação nas Áreas Suscetíveis do Brasil – Práticas Agroflorestais Sustentáveis e Conservação da Biodiversidade  (Redeser) da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Estadual do Ceará, é Especialista em Avaliação de Políticas Públicas pelo Instituto Legislativo Brasileiro do Senado Federal e possui Mestrado em Políticas Públicas e Governo na Fundação Getúlio Vargas. Desempenhou atividades de consultorias junto a organismos internacionais (UNESCO, FAO, PNUD e OPAS) e governos: Federal, Estaduais e Municipais.

Maria Teresa Leitão

Senadora pelo Estado de Pernambuco, Maria Teresa Leitão de Melo é envolvida com a questão do Bioma Caatinga, tendo requerido e conduzido, recentemente, audiência pública na Comissão de Meio Ambiente do Senado Federal para tratar do tema.

Humberto Alves Barbosa

Pós-doutor pela University of Bergen, na Noruega, no Departamento de Ciências Biológicas (2009), Ph.D. em Solo, Água e Ciências Ambientais/Sensoriamento Remoto pela University of Arizona (UofA – 2004), Mestre em Sensoriamento Remoto pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE – 1998) e Graduado em Meteorologia pela Universidade Federal de Campina Grande (UFCG – 1995). É professor Associado III da Universidade Federal de Alagoas (UFAL), onde participa na condição de membro permanente do Programa de Pesquisa e Pós-graduação em Meteorologia. Implantou e coordena o Laboratório de Processamento de Imagens de Satélites (LAPIS – www.lapismet.com.br), uma das principais referências no país quanto à recepção, processamento, análise e distribuição de dados de satélites do Meteosat Segunda Geração (MSG). É autor de Relatórios do Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática (IPCC), na área de degradação das terras e desertificação. Desde 2017, atua como ponto focal da UNESCO programme for Water and Development Information for Arid Land – a Global Network -Latin America and the Caribbean (G-WADI-LAC).

Mônica Tejo Cavalcanti

Diretora do Instituto Nacional do Semiárido – INSA/MCTI (2020-atual), Bolsista de Produtividade CNPq DT-2 (área Tecnologia e Inovação para Agropecuária), Professora Associada II no Curso de Graduação em Engenharia de Alimentos da Universidade Federal de Campina Grande – CCTA/UFCG. Possui Graduação em Farmácia pela Universidade Federal da Paraíba – UFPB (2004), Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos pela Universidade Federal da Paraíba – UFPB (2007), Doutorado em Engenharia de Processos pela Universidade Federal de Campina Grande – UFCG (2011) e MBA em Empreendedorismo de Alto Impacto e Inovação (2017). É professora permanente dos Programas de Pós-Graduação em Sistemas Agroindustriais (Acadêmico e Profissional) na UFCG. Coordenadora da Incubadora de impacto social do Semiárido da Paraíba – IACOC/PaqTcPB (2014-atual). É membro do Conselho Técnico-Científico – CTC do Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais – CEMADEN e do Centro de Tecnologias Estratégicas do Nordeste – CETENE (2020-atual).

Iure Paiva

É Professor Associado do Departamento de Relações Internacionais da Universidade Federal da Paraíba (DRI-UFPB) e do Programa de Pós-Graduação em Ciência Política e Relações Internacionais (PPGCPRI/UFPB), com Doutorado em Ciência Política, com ênfase em Relações Internacionais (UNICAMP). Coordenador do Grupo de Estudos sobre Segurança Energética (Gesene/UFPB/CNPq). Atualmente, desenvolve pesquisas envolvendo relações internacionais e energia, especialmente, questões relativas às dimensões militares, econômicas e socioambientais da segurança energética.

Ricélia Maria Marinho

Técnica em Saneamento em nível médio pelo Instituto Federal da Paraíba (1996). Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal da Paraíba (2002); Mestrado em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2005) e, Doutorado em Recursos Naturais pela Universidade Federal de Campina Grande (2014). Professora Associada da Universidade Federal de Campina Grande do Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar, na área de Ciências do Ambiente. Tem experiência na área de Geografia e Interdisciplinar, com ênfase nos seguintes temas: espaço rural e urbano, sociedade-natureza, desenvolvimento e sustentabilidade, sistemas de indicadores, energias renováveis e políticas públicas. Membro do COMITÊ DE ENERGIAS RENOVÁVEIS DO SEMIÁRIDO (CERSA); REDE ODS BRASIL; REDE BRASILEIRA DE PESQUISA E GESTÃO EM DESENVOLVIMENTO TERRITORIAL (RETE); RED DE LITIGIO ESTRATEGICO EN EMPRESAS Y DERECHOS HUMANOS (REDH); e do OBSERVATÓRIO DA ENERGIA EÓLICA liderado pela UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ. Autora de artigo e do Livro:  Energia Renovável Centralizada e Minerais de Transição Energética – paradoxos entre os negócios de energia e os direitos humanos de povos e comunidades tradicionais do Brasil (2023). Líder do Grupo de Pesquisa SURA/CNPq/UFCG que produziu juntamente com a Actionaid o relatório técnico  Indicadores de Pressão-Estado-Impactos e Resposta (PEIR) nos Assentamentos Rurais dos Brandões: uma abordagem integradora, participativa e sustentável para análise e conhecimento da realidade local (2023).

Rafael Camilo Laia

Doutor e mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Ecologia e Evolução (PPGEE) da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). É graduado em Ciências Biológicas pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Atualmente é Gerente Regional Nordeste – GR2 do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). Foi coordenador do Núcleo de Gestão de Unidades de Conservação do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente do Rio Grande do Norte (NUC/IDEMA). Foi gestor da Unidade de Conservação Estadual Área de Proteção Ambiental dos Recifes de Corais (APARC). Foi professor substituto no Departamento de Ecologia e no Departamento de Botânica e Zoologia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). Tem experiência nas áreas de Unidades de Conservação, Gestão Ambiental, Ecologia e Zoologia com ênfase em Herpetologia. Também possui experiência na área de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde.

Anselmo Guedes

Subsecretário de Programa, da Secretaria Executiva do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste – Consórcio Nordeste. Formado em Ciências Sociais e Direito, ocupou diversos cargos na gestão pública, como Superintendente da Fundação de Educação Tecnológica e Cultural da Paraíba – FUNETEC/PB,Secretário de Articulação Governamental do Estado da Paraíba e Superintendente do IBAMA – PB. Na OAB-PB, foi Diretor Secretário-Adjunto da entidade; Diretor Tesoureiro; Conselheiro do Conselho de Proteção Ambiental do Estado da Paraíba; e Vice-Presidente da Comissão Nacional de Direito Ambiental

Margareth Sílvia Carvalho

Possui mestrado em Agronomia (Solos e Nutrição de Plantas) pela Universidade Federal do Ceará (1996), com graduação em Agronomia pela Universidade Federal do Ceará (1983) e especialização em geoprocessamento aplicado a análise ambiental e recursos hídricos. Atualmente é engenheira agrônoma da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos-FUNCEME, com experiência na área de Meio Ambiente, com ênfase em estudos e pesquisas no semiárido direcionadas a solos, desertificação e zoneamentos. Desenvolve trabalhos técnicos envolvendo mapeamentos temáticos com o uso de sensoriamento remoto e geoprocessamento.

Francisco Carneiro

Graduado em Engenharia Florestal e Mestre em Manejo Florestal, pela Universidade Federal Rural de Pernambuco, com    Especialização em Diseño y Gestión de Proyectos Forestales Participativos, pela Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais (FLACSO) em parceria com a Organização das Nações Unidas para Agricultura e alimentação (FAO). Funcionário do IBAMA com experiência em articulação institucional no âmbito do governo brasileiro e de organismos internacionais. Atuou como Ponto Focal Técnico do Brasil na Convenção das Nações Unidas para o Combate à Desertificação – UNCCD, Secretário Executivo da Comissão Nacional de Combate à Desertificação onde coordenou os trabalhos para a criação da Lei 13.153/15 que instituiu a Política Nacional de Combate à Desertificação e Mitigação dos Efeitos da Seca. Coordenou vários Projetos de Cooperação Técnica do Governo Brasileiro com as Nações Unidas (PNUD, FAO) e com a Organização dos Estados Americanos (IICA). Foi Diretor Substituto de Florestas e Coordenador Geral das Florestas Nacionais e reservas Extrativistas do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis – IBAMA e Diretor do Departamento de Revitalização de Bacias Hidrográficas e do Departamento de Desenvolvimento Rural Sustentável do Ministério do Meio Ambiente – MMA. Foi também Superintendente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis em Pernambuco.

Marcus Cardoso

Possui mestrado em Macroeconomia e doutorado em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atuou como Profissional Senior no New Development Bank (NDB) na China, na estruturação de financiamento a projetos de infraestrutura no Brasil, e atua no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) , desde 2018, na Originação de financiamento a projetos de energia, como Gerente de Projetos de transmissão de energia e grandes híbridas, na busca de parcerias com setor corporativo para acelerar suas iniciativas socioeconômicas e como economista da Área de Infraestrutura, no Departamento de Fontes de Energia Alternativa. Atualmente é Chefe do Departamento de Meio Ambiente do BNDES.

Flávio Alves

Gerente de Produção da Mocó Agropecuária Ltda. (Fazenda Tamanduá), localizada em Santa Teresinha-PB, a qual é pioneira no setor orgânico e na agricultura biodinâmica e possui Reserva Particular do Patrimônio Natural, que abriga expressiva variedade de espécies de animais e plantas, contribuindo para a conservação da biodiversidade da Caatinga. Engenheiro Agrônomo, com formação em Agricultura Biodinâmica Tropical.

Júlio Uchôa

Graduado em Engenharia Civil pela UFPB, com mestrado profissional em Economia do Setor Público pela UFPB e especialização em Geoprocessamento pela FIP-PB. Atualmente é Auditor de Controle Externo do TCE-PB onde exerce função Coordenador do Núcleo de Avaliação e Engenharia – NAVE, com atuação em auditorias ambientais e de obras públicas.

Rômulo Polari Filho

Possui graduação em Engenharia Civil   e mestrado em Engenharia Urbana pela Universidade Federal da Paraíba. Atualmente é Diretor Presidente da Companhia de Desenvolvimento da Paraíba – CINEP.

Foi Diretor de Planejamento de Programas Habitacionais (PMJP), Consultor Técnico na Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura – UNESCO, FUNASA/PB, Analista de Infraestrutura no Ministério da Integração Nacional no Projeto da “Transposição do São Francisco” e Analista Judiciário (engenharia civil), no Tribunal Regional do Trabalho 5ª Região (BA).

Compartilhar